Busca

Contribuição Sindical

Clique aqui e imprima seu boleto para sua contribuição sindical
Contribuição Sindical
Banner

Fenafar

Banner
Banner
Sindicato dos Farmacêuticos do Mato Grosso
Comunicado PDF Imprimir E-mail
Qui, 03 de Agosto de 2017 02:24

 

Caros Colegas Farmacêuticos e Farmacêuticas

 

Os índices inflacionários do período de julho de 2016 a Junho de 2017 apresentaram um índice de 2,55 % acumulado. A nossa campanha salarial começou em março , onde o INPC estava em 4,56% e chegamos em Junho de 2017 no período das negociações com os índices de 2,55% ,onde foi constatado deflação e projetando queda para os próximos meses. ( Índices Oficiais )

Na primeira reunião recebemos uma proposta de redução salarial com a criação do primeiro emprego que foi rechaçada pela mobilização e presença dos colegas em plenário , momento marcante neste ano. A atual situação do país e as reformas em curso, sempre foram os discursos apresentados pelo patronal, juntamente com as dificuldades financeiras que sempre são citadas mesmo em momentos prósperos.

O percentual final foi fruto de reuniões e discussões para sensibilizar a necessidade de que a crise também havia atingido a categoria .Dessa forma o Sinfar - MT através da Comissão de Negociação, não mediu esforços para ampliar a oferta que nos foi apresentada e aproveito para agradecer os colegas que participaram das nossas assembleias e reforço aqui que a nossa União poderá surtir maiores efeitos para que alcançemos um salário digno e compatível com a nossa importância no setor Farmacêutico.

A CAMPANHA SALARIAL DE 2018 COMEÇA AGORA , PRECISAMOS DE TODOS NESSA LUTA E O SINDICATO ESTÁ ABERTO PARA PROPOSTAS E ENCAMINHAMENTOS.

Após o Registro estaremos disponibilizando na íntegra a nova CCT. Fica convencionado que o Piso Salarial da categoria será de:

1. R$ 3.264,92 para jornada de 44h semanais;

2. R$ 2.968,11 para jornada de 40h semanais:

3. R$ 2.448,69 para jornada de 33h semanais;

4. R$ 2.226,08 para jornada de 30h semanais;

5. R$ 1.485,40 para jornada de 20h semanais.

 

Wille Calazans
Presidente
 
Muitos desafios, várias lutas e muitas vitórias PDF Imprimir E-mail
Qui, 29 de Junho de 2017 16:20

Olá colegas farmacêuticos! Somos a equipe da gestão "Agregação Farmacêutica" que desde de novembro/2016 assumiu a direção do SINFAR/MT com o objetivo de lutar e buscar melhorias para a classe farmacêutica em nosso Estado. Mesmo diante de desafios, obstáculos, dificuldades e a descrença dos farmacêuticos de Mato Grosso, avançamosno trabalho em buscar dos objetivos traçados pela nossa gestão, dos quais podemos enumerar conquistas como: convênios e parcerias com empresas de lazer e alimentação, MRV, Imobiliária Buriti, AGEMED que propiciarão aos sindicalizados e familiares acesso ao lazer, saúde de qualidade, casa própria a preços e condições acessíveis. Outra importante parceria fora firmada com os Tribunais de Contas do Estado e União mais a Controladoria Geral da União com o interesse de qualificar a mão de obra farmacêutica presente na gestão da assistência farmacêutica nos municípios de Mato Grosso, padronização de medicamentos para licitação das prefeituras e apoio na organização e elaboração das Remunes (Relação Municipal de Medicamentos Essenciais), elaboramos e apresentamos na Câmara Municipal de Cuiabá por intermédio do Vereador Orivaldo da Farmácia, o projeto de Lei que institui a obrigatoriedade da elaboração da receita eletrônica em todas as consultas médicas ou odontológicas, projeto este também apresentado na Câmara Municipal de Varzea Grande. Estivemos presentes na Praça Ipiranga em Cuiabá, no dia 05/05/2017 na Campanha do Uso Racional do Medicamento e atualmente fazemos parte da Sub-coordenação da 16ª Conferência Municipal de Saúde de Cuiabá e Comissão Intersetorial da Saúde do Trabalho da SMS/Cuiabá-MT.

Estamos com a campanha salaria na rua, onde fizemos assembléias em Rondonópolis, Sinop, Barra do Garças e Cuiabá onde entre outras reivindicações pedimos reajuste salarial com reposição das perdas e ganho real sobre a infração do período, aumento no vale alimentação e a manutenção dos direitos adquiridos. Deflagamos também o processo para elaboração da primeira CCT da farmácia hospitalar que encontra-se em negociação com o SESSAMT.

Como se pode notar , muito fora feito nestes 6 meses de gestão e tem muito para se fazer inda e por isso convidamos você que encontra nas farmácias, drogarias, distribuidoras de medicamentos, laboratórios, hospitais e clinicas a filiares ao SINFAR/MT e aqueles já filiados a participarem sejam trazendo sua reivindicação, criticas, denúncias e idéias para melhorar a vida do farmacêutico matogrossense. Estamos reativando o nosso site, onde será mais um canal de informação e desiminação dos anseios farmacêuticos, na qual a sua participação é de extrema importância porque juntos somos infáliveis.

 

Saudações Farmacêuticas

Gestão: "Agregação Farmacêutica"

Presidente Wille

 

 
Papa Francisco PDF Imprimir E-mail
Sáb, 01 de Julho de 2017 17:07

Profecia e inovação são desafios a serem vencidos se o movimento sindical deseja continuar com seu papel pelo bem comum, pontuou Francisco

Da Redação, com Rádio Vaticano

Não existe uma boa sociedade sem um bom sindicato: antes da catequese desta quarta-feira, 28, o Papa Francisco recebeu os delegados da Confederação Italiana dos Sindicatos dos Trabalhadores (Cisl), que estão reunidos em Congresso.

O discurso do Pontífice partiu do tema em debate: “Pela pessoa, pelo trabalho”. De fato, afirmou, pessoa e trabalho são duas palavras que podem e devem estar juntas. “O trabalho é a forma mais comum de cooperação que a humanidade gerou na sua história, é uma forma de amor civil”.

Francisco ressaltou que a pessoa não é só trabalho, também é preciso repousar, recuperar a “cultura do ócio”; é desumano os pais não poderem brincar com os filhos por falta de tempo. Para o Papa, crianças e jovens devem ter o trabalho de estudar e os idosos deveriam receber uma aposentadoria justa. “As aposentadorias de ouro são uma ofensa ao trabalho, assim como as de baixa renda, porque fazem com que as desigualdades do tempo de trabalho se tornem perenes”.

O Papa definiu como “míope” uma sociedade que obriga os idosos a trabalhar por muitos anos e uma inteira geração de jovens sem trabalho. Para isso, é urgente um novo pacto social para o trabalho e ele indicou dois desafios que o movimento sindical deve enfrentar e vencer se quiser continuar desenvolvendo seu papel essencial pelo bem comum: a profecia e a inovação.

A profecia é a vocação mais verdadeira do sindicato, explicou o Papa, é “expressão do perfil profético da sociedade”. Mas nas sociedades capitalistas avançadas, o sindicato corre o risco de perder esta natureza profética e se tornar demasiado semelhante às instituições e aos poderes que, ao invés, deveria criticar. Com o passar do tempo, o sindicato acabou por se parecer com a política, ou melhor, com os partidos políticos. Ao invés, se falta esta típica dimensão, a sua ação perde força e eficácia.

O segundo desafio é a inovação. Isto é, proteger não só quem está dentro do mercado de trabalho, mas quem está fora dele, descartado ou excluído. “O capitalismo do nosso tempo não compreende o valor do sindicato, porque esqueceu a natureza social da economia. Este é um dos maiores pecados. Economia de mercado: não. Digamos economia social de mercado, como nos ensinou São João Paulo II”.

Para Francisco, talvez a  sociedade não entenda o sindicato porque não o vê lutar suficientemente nos lugares onde não há direitos: nas periferias existenciais, entre os imigrantes, os pobres, ou não entende simplesmente porque, às vezes, a corrupção entrou no coração de alguns sindicalistas. Não se deixem bloquear. Francisco pediu mais empenho em prol dos jovens, cujo desemprego na Itália é de 40%, e das mulheres, que ainda são consideradas de segunda classe no mercado de trabalho.

Renascer das periferias

Habitar as periferias pode se tornar uma estratégia de ação, uma prioridade do sindicato de hoje e de amanhã, indicou o Papa. “Não existe uma boa sociedade sem um bom sindicato. E não há um bom sindicato que não renasça todos os dias nas periferias, que não transforme as pedras descartadas da economia em pedras angulares. Sindicato é uma bela palavra que provém do grego syn-dike, isto é, ‘justiça juntos’. Não há justiça se não se está com os excluídos”.

Fonte: Canção Nova
 
Nota de Pesar PDF Imprimir E-mail
Sex, 14 de Julho de 2017 16:20

Nota de Pesar

 

 

A Diretoria do SINFAR/MT assim como toda a categoria farmacêutica do Estado de Mato Grosso se une na dor, na tristeza e perplexidade do ASSASSINATO de nosso colega Dr. ANDERSON RODRIGO ANIBAL, 29 anos, ocorrido tragicamente em 12/07/2017 na Cidade de Cianorte/PR. O episódio expõe de maneira clara os riscos que nossa categoria lida diariamente. Desejamos o completo restabelecimento da saúde da mãe do colega e que o AUTOR, que é esquizofrênico, seja impedido pela justiça de novamente atentar contra a vida de outros.

 

 

 

A Diretoria do SINFAR/MT
Gestão: 'AGREGAÇÃO FARMACÊUTICA"

 

 

 


Cuiabá/MT, 13 de julho de 2017.

 

 
Nota de Repúdio PDF Imprimir E-mail
Ter, 11 de Julho de 2017 17:23

NOTA DE REPUDIO


O Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Mato Grosso (SINFAR/MT), através da Assembléia Geral Ordinária realizada no dia 05 de julho de 2017 em Cuiabá/MT, torna pública a seguinte NOTA DE REPÚDIO em face da declaração da Comissão de Negociação do SINCOFARMA/MT ao se referir à Criação do Primeiro Emprego para os Farmacêuticos com redução salarial de 20 a 40% do valor salarial da categoria.

No entendimento da Assembléia essa proposta fere aos principios da Formação Universitária que confere o Titulo de Farmacêutico após o período de tempo estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC) e sobre a autonomia das Universidades do Brasil. Todo profissional é submetido ao crivo das avaliações técnicas, teóricas, práticas e de campo, ou seja, sendo preparado para atuar como profissional de saúde que garante qualidade de atendimento farmacêutico a população cumprindo assim o maior objetivo da sua formação.

A Assistência Farmacêutica, nossa bandeira de luta está presente em toda as farmácias e estabelecimento de saúde do Brasil onde o farmacêutico é imprescindível. Diante disso, o SINFAR/MT, entende que o Profissional Farmacêutico é apresentado para o mercado com competências que lhe foram conferidas pelo título conquistado e que a proposta da CRIAÇÃO DO PRIMEIRO EMPREGO não tem cabimento para a referida solicitação.


Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Mato Grosso - SINFAR/MT
10/07/2017
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 42
RocketTheme Joomla Templates